O que a segunda temporada de Euphoria nos ensinou sobre beleza

16/02/22

Você pode até nunca ter ouvido falar em Euphoria, tampouco a série está na sua lista para assistir, mas com certeza você já foi impactada por alguma de suas maquiagens. O boom das makes ultra criativas foi super impulsionado pelo sucesso da série – falamos sobre esse movimento aqui -, e desde que a primeira temporada chegou ao fim, em 2019, uma legião de fãs aguarda ansiosa para conhecer quais produções Doniella Davy, diretora do departamento de maquiagem da série e responsável pelo que ficou conhecido como “Maquiagem Euphoria” mundialmente, preparou desta vez.

A artista americana, ganhadora de um prêmio Emmy por Melhor Maquiagem Contemporânea em 2020, conseguiu levar a maquiagem para outro patamar e a transformou em um show à parte. Se na primeira temporada fomos arrematados por looks super gliterinados – e haja glitter, muitas aplicações com strass, decalques e cores vibrantes, em quase todas as personagens -, na segunda temporada muita coisa mudou.

Com o atraso nas gravações causado pela pandemia, Donni passou um bom tempo do seu isolamento planejando o que traria para a beleza. Sua ideia inicial era de apresentar mais ousadia, mas em uma conversa com o diretor Sam Levinson, a qual ela revelou à Allure, descobriu que o mood da nova fase seria mais sombrio e maduro. 

Dividindo-se entre looks experimentais, maquiagem simplificada e cara lavada, Donni explora a individualidade de cada narrativa ao máximo. Na nova temporada de Euphoria, não é preciso conhecer profundamente a história de cada personagem para entendê-la: através da beleza, já conseguimos compreender o que está se passando. Mais do que nunca, olhos, bocas, cabelos e unhas são grandes ferramentas de expressão.

Kat Hernandez

Na nova temporada de Euphoria, não é preciso conhecer profundamente a história de cada personagem para entendê-la: a beleza dá pistas da narrativa.

A arte está nos detalhes

Um pouco de brilho, tons suaves, destaques pontuais nos olhos e pele super brilhante foram as principais estrelas da maquiagem até o momento para Cassie Howard ( interpretada por Sydney Sweeney), Jules Vaughn (Hunter Schafer) e Lexi Howard (Maude Apatow). Kat Hernandez, personagem da brasileira Barbie Ferreira, por sua vez, é a mais colorida do grupo e apareceu em diversos episódios com olhos em tons de azul, verde, amarelo, vermelho e rosa. Rue Bennett, interpretada por Zendaya, entretanto, aparece na maior parte do tempo sem maquiagem, com a pele marcada por poros, olheiras e cravos. Os looks mais icônicos ficaram por conta da latina Maddy Perez (Alexa Demie), com olhos gráficos, delineados afiados, duplos ou invertidos, olhos e linha d’água super marcados em preto e boca contornada, muitas referências dos anos 90 e 2000. 

Os cabelos também fazem parte do conjunto da obra, que aparecem em versões que fazem referência aos anos 60, com bastante volume e anos 2000, com tiara em ziguezague, spikey buns e baby hair também ganham destaques. As unhas ganharam longas extensões, com designs que variam entre as personagens. 

Se você é fã do estilo de Maquiagem Euphoria, vale seguir o Instagram da Donni (@donni.davy), por lá ela compartilha todo o racional usado para criar os looks, alguns face charts encantadores e mais bastidores sobre a série. E agora vamos poder sentir um gostinho das suas criações, literalmente, no nosso rosto – ela acabou de anunciar que, após 2 anos de desenvolvimento, está lançando sua própria marca de maquiagem, a Half Magic Beauty! O que será que vem por aí?

{Fotos: reprodução Instagram @donni.davy}

Comentários

(Veja Todos os Comentarios)

2 replies on “O que a segunda temporada de Euphoria nos ensinou sobre beleza”

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Categorias:
Make , Cabelo ,
Tags: