Por que eu troquei o blush em pó pelo cremoso na minha vida & várias opções de produtos

Hoje vamos falar sobre blush — mais precisamente sobre porque eu substituí o blush em pó pelo cremoso na minha vida. Já dando o spoiler, duas palavras resumem o motivo: viço e naturalidade. Mas antes de começar, um comentário: se vocês soubesse quanto tempo faz que estou para escrever esse post não iam mais me respeitar como blogueira (haha!). Mas eu tive um episódio de trauma jornalístico — estava com o texto quase pronto, meu Word fechou do nada e eu perdi tudo que tinha feito — e aí não consegui retomar… Até hoje! Questões técnicas à parte, ANIMADA para o conteúdo do blush cremoso finalmente nascer por aqui.

Blush é um dos produtos mais presentes na minha rotina, mesmo quando faço aquela maquiagem “mínimo do mínimo do mínimo”, ele está sempre lá. Porque sou muito branquela e gosto & preciso trazer um ar de saúde, e também porque acredito que só de ter o rubor nas bochechas você já ganha uma dimensão e uma definição do rosto mesmo sem fazer contorno ou uma pele elaborada.

Sempre usei blush em pó, e apesar de gostar da versão cremosa também (não foi uma descoberta nova), reservava ele para viagens de verão, praia, quando quero fazer uma pele mais natural, ou para dias em que precisava do make hiper durando, e aí incorporava o bom e velho truque do sanduíche de texturas — cremoso por baixo, em pó por cima, dura mais porque é como se “colasse” melhor na pele, e também fica mais pigmentado.

Mas se antes a média era tipo 70% das vezes usando blush em pó e 30% cremoso, hoje em dia inverteu total. Muitas de vocês até repararam que nos vídeos, no Instagram etc o blush cremoso está predominando e pediram esse post (sem saber que ele estava na fila!). Mas afinal, o que me fez mudar do pó para o cremoso?

Bom, um dos principais responsáveis não foi um produto, e sim um pincel. Quando descobri o pincel F13 da Beautybox, um duo fibra pequeno que é perfeito para aplicar blush cremoso mesmo que seja por cima de uma pele super feita com primer / base / bronzer / iluminador, o blush cremoso passou a ser uma opção tanto quanto o em pó — porque antes eu preferia aplicar com o dedo e preferia ter menos camadas de produto por baixo, para o processo ser mais simples. Com um pincel assim, dá para aplicar produtos cremosos com suavidade sem atrapalhar o que você já passou por baixo, porque ele é super macio, tem as cerdas ideais para aplicar produtos cremosos e tem o tamanho certo para blush, que não pode ser tão grande. Vejam abaixo algumas opções de pincel desse tipo.

. Pincel Superacabamento Duo Fibra Blush – quem disse, berenice? (aqui)
. Pincel para Blush 159S –
MAC (aqui)
. Pincel Duo Fiber Contorno do Rosto F13 –
BeautyBox (aqui)
. Pincel para Blush Fibra Dupla #04 –
Océane (aqui)

E aí claro que vem o fator mais importante: a naturalidade e o viço que o blush cremoso oferece. O efeito do cremoso sempre vai ser mais… Cara de pele, de que o coradinho vem de você, não tem aquela textura do pó na equação. Fora que o viço é sempre bem vindo, mesmo que você goste da pele mais opaca no resto do rosto, porque dá a impressão de pele bem tratada e saudável. E se isso é ótimo numa make natural, quando você quer realmente não parecer que usou nada e que acabou de sair do spa, é tão bom quanto numa make mais carregada, porque ele devolve um pouco de naturalidade mesmo que você tenha usado uma mega base de alta cobertura. E foi assim que me vi “pra sempre” usando o cremoso.

Tem mais dois detalhes que merecem ser citados. Antigamente não tinha tanta opção de blush cremoso, e muitos deles não eram tão pigmentados ou não duravam tanto. Os produtos disponíveis hoje — e eu tenho vários blushes cremosos diferentes, como vocês podem ver na foto do começo do post! — não ficam devendo em nada para os em pó tanto na pigmentação quanto na durabilidade. E outro: diria que quanto mais anos nós temos, mais faz sentido substituir alguns itens em pó por cremosos, porque realçam mais e pesam menos. Pode até não ser o blush, mas recomendo que façam esse teste se sentem que aquele item em pó que você sempre usou começou a marcar ou deixar a pele muito carregada.

Ah! Outra coisa que tenho feito é o sanduíche ao contrário, com o blush em pó por baixo e o cremoso por cima, porque também fica mais intenso e duradouro, só que dá o efeito viço.

Como esse post já está enorme e tem coisas que funcionam melhor em vídeo, vou deixar para compartilhar minhas dicas de aplicação numa TV Beauté que não demorará a entrar, fiquem de olho. Por hora ficamos com váárias sugestões de blushes cremosos para quem quer entrar na onda — uma seleção dos que vendem no Brasil e uma com meus gringos favoritos.

. Blusk stick Phyto-Blush Twist – Sisley Paris (aqui)
. Blush Multifuncional – Care Natural Beauty (aqui)
. Blush Les Beiges – Chanel (aqui)
. Chubby Stick Cheek Colours Balm – Clinique (aqui)
. Lip + Cheek – Simple Organic (aqui)
. Blush Tint – Vult (aqui)
. Creme Multiuso Cream Color Base – MAC (aqui)
. Dream Touch Blush – Maybelline (aqui)
. Blusk stick Velvet Touch – Kiko Milano (aqui)
. Blush cremoso Mark Be Blushed – Avon (aqui)
. Blush em bastão The Multiple Matte – Nars (aqui)
. Lip2Cheek – RMS na Dominique Beauté (aqui)
. Blush em mousse Minimalist Whippedpowder – Shiseido (aqui)
. Chubby Stick – SD Makeup (aqui)

. Lip + Cheek – Milk Makeup (aqui)
. Cheek Color – Tom Ford (aqui)
. Beach Lip & Cheek Stick – Charlotte Tilbury (aqui)
. Cloud Paint – Glossier (aqui)
. Match Stix Shimmer Skinstick – Fenty Beauty (aqui)
. Cheek Tint – Jillian Dempsey (aqui)
. Baby Cheeks – Westman Atelier (aqui)
. Pot Rouge – Bobbi Brown (aqui)
. Multi-Stick – Ilia (aqui)
. Convertible Color – Stila (aqui)

{Fotos: reprodução Instagram @katiejanehughes, @aledesouza1970/ @taisdeverdade, @leoalmeidamake, @nikki_makeup e @emmachenartistry}