Caso de amor

Às vezes a gente só percebe o quanto ama uma coisa quando fica sem ela né? Na viagem da mala desconexa (vou postar depois o que eu levei de beauté, foi a nécessaire mais desfalcada que já fiz na vida) esqueci a pinça… lá pelas tantas minha sobrancelha estava um pânico, então fui na Sephora comprar uma.

Mas como tenho minhas pinças queridas da Tweezerman em SP, escolhi a mais baratinha da loja… Gente, que péssimo!! Não lembrava mais como uma pinça podia ser tão ruim – ou como a minha da Tweezerman podia ser tão boa! Não pegava o fio direito, não puxava o pelinho, foi uma dificuldade tirar a sobrancelha com ela, quase desisti.

Foi aí que pensei… acho que nunca dei essa dica no blog! Ter uma boa pinça é crucial, e recomendo as da Tweezerman sem pestanejar. Sem contar que são lindas, têm várias cores e estampas. Essas do post são novas, edição especial da Betsey Johnson. Fofas né? Custam R$ 76 exclusivamente aqui na Sacks – as outras, com strass, estampa de bicho e mais, podem ser encontradas em outros lugares também. Ah, detalhe: acho as de tamanho normal melhores que as minis!

UPDATE:

Está cheio de gente dizendo nos comentários que esse post é um jabá. Acho muito importante esclarecer que eu não faço jabá por uma simples e séria questão: meu contrato com a Vogue não permite. Então, por favor, entendo que hoje em dia possa ser difícil diferenciar nos blogs um post pago de um sincero, mas queria que vocês soubessem que aqui no Dia de Beauté não verão post jabá e, se um dia isso acontecer, vai estar muito bem avisado.

É uma pena e muito me chateia pensar que uma dica sincera que eu estou dando tenha sido interpretada assim, e me chateia ainda mais ter que ler gente dizendo que o blog era melhor quando não tinha jabá… Mas enfim. Está esclarecido. E essa foto aí em cima é pra mostrar que o amor é verdadeiro e que tenho várias Tweezermans em casa…