Em novembro eu tive a oportunidade de visitar a sede da H.Stern, no Rio, para gravar um vídeo para o Além da Beauté mostrando um pouco dos bastidores e de tudo que acontece na hora de criar uma joia.

Fiquei super feliz com o convite e com a parceria pois foi uma experiência realmente inesquecível – eu já costumo gostar de ver “behind the scenes” e lá foi fantástico porque tudo acontece no mesmo lugar, dos desenhos e concepção de uma peça ou coleção até ela estar pronta.

Minha imersão foi focada na nova coleção Assinatura HS, mas pude conhecer também o museu e a coleção incrível de turmalinas que ficam guardados lá, o departamento gemológico, ver o meticuloso processo de cravejar diamantes… Enfim, amei!

Espero que gostem do vídeo tanto quanto eu!

Esse vídeo é um #DDBProjetos em parceria com a H.Stern mais informações sobre eles aqui!

Uhu mais um vídeo Além da Beauté e um que me diverti demais fazendo… Ri muito sozinha, espero que vocês se divirtam também!

Queria falar sobre música – assunto que adoro e agora tenho onde abordar com o lançamento do Além da Beauté! – e achei que responder a tag 20 Músicas seria uma ótima ideia.

Aproveito para linkar o Spotify do Dia de Beauté, onde vocês vão encontrar a playlist Receber em Casa e em breve muitas outras também!

Ah, tutorial da maquiagem que estou usando aqui.

Respostas:
Música favorita
Heart of Glass – Blondie

Música que deixa triste
Someone Like You – Adele
My All – Mariah Carey

Música que te faz lembrar de alguém
Since I Don’t Have You – Guns N’ Roses

Música que te deixa feliz
I Wanna Dance With Somebody – Whitney Houston

Música que lembra algum momento específico
Sunday Morning – Maroon 5

Música que você sabe a letra inteira
No Scrubs – TLC
Pies Descalzos – Shakira
Heartbreaker – Mariah Carey

Música que dá vontade de dançar
Happy Endings – Foul

Música que te faz dormir
The Rain Song – Led Zeppelin

Música que você gosta em segredo
Morena da Praia – Inimigos da HP

Música com a qual você se identifica
All Night Long – Lionel Richie

Música do seu disco favorito
Night and Day – Ella Fitzgerald sings the Cole Porter Songbook

Música com instrumento que saiba tocar
Resposta nula kkkk

Música que gostaria de cantar em público
Valerie – Amy Winehouse

Música que gosta de ouvir dirigindo
Ignition – R. Kelly
Frontin – Pharell

Música da infância
W Brasil – Jorge Ben Jor

Música que ninguém imagina que você goste
Bitch Don’t Kill My Vibe – Kendrick Lamar

Música que você quer que toque no seu velório
Don’t Cry – Guns N’ Roses
Never Can’t Say Goodbye – Gloria Gaynor

Música que você gostaria que tocasse no casamento
Everlasting Love – Jamie Cullum

Usando:
Esmalte Sugar Dune – Tom Ford
Anel Cocoon
Brinco Chanel vintage
Blusa Zara

Como boa viajante inveterada que sou, super aprecio a experiência de ficar em um hotel bacana, mas também adoro demais ter a real experiência da cidade ficando em um apartamento. Você se sente um local, pode ir ao supermercado (eu AMO explorar supermercados quando viajo, só para comprar coisas gostosas claro), cozinhar, tem espaço de sobra…

Já tinha ouvido falar muito na Oasis, mas nunca tinha me hospedado com eles até a última temporada de moda – fiquei em dois apartamentos do portfólio deles em Milão e Paris e gostei muito. O conceito é bem interessante: você fica em um apartamento e tem todas essas vantagens de viver a cidade de um jeito bem mais local, mas com serviços como se fosse um hotel – concierge para marcar restaurantes, agendamento de carro para aeroporto e afins, limpeza do apartamento, eles até enchem sua geladeira se você estiver com preguiça de ir no supermercado!

Na chegada tem um welcome kit com informações sobre o bairro e outros detalhes úteis, alguns mimos, e a equipe é ótima, super solícita, ajudam com tudo que precisa. Ou seja: melhor dos dois mundos!

Ah faltou falar que no portfólio da Oasis tem cada apartamento de babar!!! Já fiquei me divertindo no site escolhendo próximos destinos para minha wishlist haha! Aqui 3 que amei muito:

Apê em Roma – queria muito me sentir Romana por alguns dias;
Casa incrível com 6 quartos em Ibiza para o verão;
Nunca fui para Los Angeles – amaria ficar nessa penthouse em West Hollywood…. Ou nessa casa em Venice Beach!

Eles têm propriedades nos Estados Unidos, Brasil e começaram com Europa recentemente – além de Milão e Paris tem também Londres, Madrid, Barcelona, Ibiza e Roma. Super recomendo a experiência!

. . .

Em outubro estive em Milão a convite da marca italiana Fabiana Filippi para fotografar uma campanha digital (que chique né #vicmodela), para celebrar o lançamento do e-commerce deles e estava louca para compartilhar o resultado com vocês – confesso que estava tensa porque não sou lá muito boa de foto, poses e etc, mas achei que me saí bem até kkk!

Foi meu primeiro contato com a marca e já considero das melhores descobertas que fiz em 2016. Chiquérrima, low profile, aquele estilo discreto, básico, cores neutras (sonho: araras e mais araras só com variações de cinza, minha cor favorita), mas mega bem feitas com tecidos nobres e alguns detalhes que não deixam as peças ficarem sem sal, como um friso metalizado ou uma manga com shape interessante.

Fotografamos na flagship da Fabiana Filippi na Via Della Spiga e ela também tem uma loja em Londres, na Bond Street. O e-commerce entrega no mundo todo.

Na minha última ida ao Brasil estive no Rio para fazer um evento com a H.Stern e mais uma noite de autógrafos do livro DDB – ambos foram demaisss, vale dizer! Cariocas fofíssimas ;) – e como tinha dois casamentos no sábado, aproveitei para esticar o fim de semana na cidade. Tive o imenso prazer de ficar todos esses dias no Belmond Copacabana Palace e… UAU! Posso dizer que tenho uma certa experiência com hotéis (#rodinhanospés) e é realmente impressionante o nível do serviço no Copa, todo mundo extremamente simpático, prestativo, sempre fazendo muito mais do que o que você pediu ou imaginou.

Ficamos em um quarto ótimo, mega claro e iluminado e com vista para o mar – grande realce! Duas amigas vieram de SP ficar comigo no fim de semana, cada uma com sua caminha, um amor! Foi muito bom poder aproveitar o hotel com calma. Ficamos na (mega fotogênica) piscina e também tivemos a chance de passar algumas horas na Black Pool, restrita aos hóspedes do sexto andar e mega VIP – todos os cantores e celebridades que ficam no Copa usam essa piscina, então a gente ficou seee achando kkk. Almocei duas vezes no Cipriani – melhor pasta com molho de tomate! – e apesar de no dia a dia não costumar tomar um mega café da manhã no Pérgula, arrasei no ovinho frito nesses dias no hotel. Taí uma oportunidade que nunca deixo passar!

Outra oportunidade que eu nunca deixo passar se tenho tempo é visitar o spa e fazer uma massagem. Como eu amo massagem… Meu objetivo de vida “quando eu crescer” é fazer massagem todos os dias hahah. Já tinha ouvido falar muito bem do Spa do Copa e adorei conhecer – o atendimento é tão maravilhoso quanto o do resto do hotel, não só para o spa como para o salão, e o menu de tratamentos tem pérolas como os tratamentos faciais da Biologique Recherche – incríveis – e vários protocolos que combinam esfoliação, banho, máscara corporal e massagem, para sair mega zen e com o corpo tinindo. Eu experimentei um mix do tratamento Slim Summer Sensation, lançado para o verão que inclui drenagem linfática, com a massagem Harmonia, que alivia tensões (sempre necessário no meu caso) – amo quando dá para fazer esse combo de massagens porque às vezes você precisa de um pouco de cada coisa, e lá no Spa do Copa elas super deixam customizar. Para terminar, chá detox para completar minha alegria.

Domingo antes de ir embora fui conhecer uma nova ala do hotel que ainda não estava aberta ao público – o Gazebo. Parece um “camarote” com vista para a piscina com camas cheias de almofadas e cortinas ao vento para ficar literalmente largada pensando na vida! O mais legal é que vai dar para fazer day use do Gazebo, mesmo que você não seja hóspede, com direito a usar a piscina, serviço de garçom, almoço saudável, garrafa de espumante, revistas e iPad à disposição… É um ótimo jeito de curtir o Copa mesmo sem estar hospedado lá, mas recomendo até para quem está ficando no hotel, porque o espaço é uma delícia. Inaugurou em dezembro e precisa reservar com antecedência pelo (21) 2548-7070.

Fui embora já com saudades e não vejo a hora de ficar no Copa de novo!

Mais informações no site do Belmond Copacabana Palace

. . .

Loucas do brechó, ativar! Como o tema vintage permeou a edição de Dezembro da Glamour, aproveitei para falar na minha coluna sobre alguns dos meus brechós favoritos pelo mundo!

São eles:

What Goes Around Comes Around – Nova York (aqui)
Le Grand Strip – Nova York (aparece no #camievictakeNY!) (aqui)
Madame Pauline – Milão (aqui)
Kiliwatch – Paris (aqui)
À La Garçonne – São Paulo (aqui)
Trash Chic – São Paulo (aqui)
Etiqueta Única – São Paulo (aqui)

Ficaram de fora, mas vale tomar nota se você gosta de comprar vintage:

Deborah Woolf – Londres (aqui)
Rokit – Londres (aqui)
Static Vintage – São Francisco (aqui)

E vale citar também a seção vintage da Farfetch!

Aceito muito dicas de brechós pelo mundo de quem tiver, deixem nos comentários ;)

. . .

Estreando uma das seções que serão fixas aqui no Além da Beauté: DJ DDB! A ideia é trazer playlists para momentos variados, e feitas não só por mim, mas por convidados também. Todas vão ficar no Spotify, assim é bem fácil de seguir e tocar quando for o caso ;)

E não poderia começar melhor: para completar o post com dicas para receber bem, que fiz com minha mãe e minha irmã (aqui para quem não viu), temos uma playlist Para Receber em Casa assinada por outro talentoso membro da família: meu pai! Lito Ceridono tem muitos talentos, e um deles é o da compilação musical. Antes ele gravava fitas, evoluiu para CD’s e então para playlists no computador, e ele até brinca de DJ como hobby e sempre toca quando fazemos festa em casa. DJ Litão é sucesso.

Para essa playlist ele fez uma seleção de músicas para deixar tocando de fundo quando receber amigos em casa para jantar ou para um get together, do tipo que criam o clima sem “intrometer” na conversa.

Espero que gostem dessa primeira playlist e deixem sugestões de outras que podemos fazer nos próximos meses! Para ouvir, clique abaixo ou siga o DDB no Spotify aqui.

. . .

Um dos posts que eu mais queria fazer para o Além da Beauté! Porque é possível que depois de maquiagem, minha segunda coisa favorita seja comer/ir a restaurantes. E tinha que abrir esse tópico compartilhando minha listinha de São Paulo, um lugar que eu tenho cada dia mais certeza que é das cidades onde melhor se come no mundo – não só pela qualidade dos restaurantes, mas pela variedade de estilos.

São taaantos restaurantes bons que fica difícil eleger favoritos, mas fiz um esforcinho e cheguei nessa lista com 15 lugares que AMO na cidade. Morando em Londres, sempre que vou para São Paulo tento fazer um equilíbrio entre os favoritos de sempre e as novidades – afinal, essa é uma lista em constante mutação… E eu tenho como hobby conhecer novos restaurantes!

Eis os 15, em ordem alfabética (porque fazer um rankin seria impossível!), com um breve comentário. Quais são os lugares favoritos de vocês em São Paulo?

(Não consegui me ater aos 15, roubei algumas vezes ao longo do texto e no fim coloquei 2 menções honrosas. Não me julguem, sou muito ruim de listas com limite!)

Bar da Dona Onça – Amo o fato de ficar embaixo do Copan, no Centro, tão… São Paulo! E sou obcecada pelo milanesa aperitivo – como de entrada, primeiro prato, segundo prato… Kkk! Lá também tem uma das minhas caipirinhas favoritas da cidade, a Meladinha, com limão, gengibre e melaço de cana (e cachaça, que eu sou purista com caipirinha!). O ambiente é bem de bar e sempre tem uma mega espera, mas curto esperar sentada na calçada, é um lugar para ir sem pressa e para passar o dia. Agora estou louca para conhecer a Casa do Porco, do Jefferson Rueda, marido da Janaína, que é a chef da Dona Onça! (site)

Bistrô Charlô – Restaurante charmoso que mora na minha lista de favoritos há anos. Sempre ótima comida, ótimo ambiente, naquele estilo mais “low profile”. Adoro ir no almoço e sentar na calçada, ou para um jantar romântico – apesar de que as mesas maiores são ótimas para grupos ou família completa. O menu é um mix de referências com toques francês, brasileiro, português. Meu prato favorito era um atum que saiu do cardápio (coisas da vida…), mas o steak tartare é sempre uma ótima pedida. (site)

Chez Oscar – Além de ter uma das minhas decorações favoritas de SP (o que é o sofá Chesterfield de couro verde que vai praticamente de ponta a ponta?!?), é um lugar megacuringa e bem descolado, daqueles bons a qualquer hora, em qualquer ocasião. A muitas velas tornam o ambiente romântico, mas é ao mesmo tempo mega animado e ótimo para ir com turma de amigos, para fazer uma refeição mesmo ou só petiscar e tomar drinks… A sangria é famosa e a polenta frita é deliciosa! Mais: embaixo tem o Chez Astro e a Prince Books, café fofíssimo com uma livraria com ótima curadoria, e em cima fica o Bar de Cima, bem legal também. (site)

– Meu japonês favorito em SP, o amor começou pelo de Pinheiros, perto de casa, e depois eles abriram um nos Jardins que também é ótimo. Menor, low profile, sushi excelente… Amo demais. Para quem tem memória boa, almoçamos lá no segundo episódio do #camievictakeSP! Eu chego lá e nem olho o cardápio, peço para o Marcel ou outro sushiman fazer o que der na telha! É sempre um deleite gastronômico. Vale dizer que os japoneses são meus restaurantes favoritos para fazer uma refeição sozinha, para sentar no balcão e apreciar o trabalho dos sushimen, e no Dô dos Jardins tem um balcão em L que permite sentar com amigos, sem perder a ação. (site)

La Casserole – Um dos restaurantes mais tradicionais de São Paulo, o Casserole tem aquele charme vintage que eu AMO. Fica no Largo do Arouche na frente das bancas de flor, outro lugar que acho super “SP vibes”, e é um lugar que adoro para datas comemorativas, porque tem essa aura… Também me traz ótimas lembranças, o que é sempre bom! Sempre começo com o salmão defumado e peço o mesmo prato, o confit de pato com polenta. Água na boca só de lembrar. (site)

Mani – Se algum amigo gringo pede dicas de SP, o Mani sempre é um dos tops da minha listinha. Admiro muito o trabalho da Helena Rizzo e sua culinária brasileira com pegada “molecular”. Chego a sonhar com o atum com quinoa e a sobremesa magnânima “O Ovo”, sorvete de gemada com espuma de coco. E o polvilho do couvert? Sucesso absoluto. O melhor é sentar nas mesas lá fora em um dia gostoso de sol – também recomendo muito a Padoca do Mani, que fica na mesma rua, e o Manioca do Shopping Iguatemi. (site)

Nino Cucina – Acho que é o restaurante mais novato da minha lista, e também um dos maiores hits atuais de São Paulo – sentar no Nino é praticamente missão impossível (mas a espera é agradável!). Italiano com ambiente bem charmoso, tem ótimas massas – eu sempre peço o linguini com vôngole, porque quando tem vôngole no cardápio não tenho olhos para o resto… Uma boa pedida tanto no almoço quanto no jantar. (site)

Nou – É meu master restaurante “pau para toda obra”. Primeiro porque é perto de casa, então quando morava no Brasil era praticamente uma extensão da minha cozinha. Segundo porque ele tem aquele estilo informal, despretensioso, mas com uma comida ótima e ambiente que funciona para qualquer momento. Fica bem cheio, mas tem uma parte do lado de fora para esperar que é super delicinha! Meus favoritos é o milanesa, que já ganhou vários prêmios de melhor da cidade! Ah, a carta de cervejas é super especial. (site)

Ohka – Outro japonês que adoro, mas com clima mais badaladinho, então vou quando estou numa vibe mais animada, sempre acabo encontrando vários amigos. Também fica beeem cheio, mas dá para esperar do lado de fora. Amo o baterá de salmão e os carpaccios de peixe. Nessa categoria também entram, para mim, o Naga, “filho” do Nagayama, e o Nakka. (site)

Piu – Também abriu há não muito tempo, mas já virou top favorito. Italiano delicioso, ambiente intimista, serviço ótimo, vou tanto lá que me sinto em casa. Vive lotado e o esquema é chegar beeem cedo ou bem tarde, mas vale a espera! Meu favorito é o spaghetti com camarão, shiitake e alcachofra, e o carpaccio crocante e a burrata da entrada são um must. Amo sentar no terraço, que tem uma trepadeira linda, mas dentro também é super gostoso. (site)

Ritz – Praticamente uma instituição paulistana, o Ritz é daqueles restaurantes que nunca são má ideia. Também é do tipo pau para toda obra, todos os momentos, todas as ocasiões, cardápio megaversátil… Mas que a gente nem olha, porque todo mundo já conhece de cor e já chega sabendo o que vai comer! Hahah! Para mim alterna entre o hambúrguer e o frango grelhado com linguini, com bolinho de arroz master clássico e croquete de entrada, se a fome for grande. Gosto de todos – o da Alameda Franca, o da Jerônimo da Veiga e o do Iguatemi. (site)

Taberna 474 – Acho que não tem uma vez que vou para São Paulo, mesmo nas passagens express de 2, 3 dias, que não faço pelo menos uma refeição no Taberna. Dos mesmo donos do Adega Santiago, que fica na mesma rua e também está na lista de favoritos versão expandida (hahahah #ops), tem um cardápio português/espanhol e estilo bem descontraído, é quase um bar. O prato de peixe é das melhores coisas já inventadas no Planeta Terra e muitas vezes vamos e só comemos ele de entrada, prato, sobremesa… Mas também amo o fettuccine integral com atum e tomatinho. Guarde espaço para a sobremesa. (site)

Tappo – Italiano que está entre meus favoritos desde que abriu, outro lugar onde me sinto em casa e é sempre um prazer ir. Amo o lugar pequenino e a trilha sonora ótima (o Benny Novak, que também é dono do Ici Bistrô e Ici Brasserie, sempre arrasa na trilha sonora). A caprese da entrada é um sonho e as pastas são ótimas. Também sou fã do ossobuco com risoto milanese e, se sobrar espaço, o tiramisu é dos melhores da cidade. (site)

Tasca do Zé e da Maria – Fica a dica: controle-se no couvert delicioso com pão, queijo fresco, bolinho de bacalhau e croquete. Juro que dá para ir nesse restaurante português, comer só o couvert e sair satisfeito e feliz. Mas não faça isso, porque o resto é igualmente delicioso! Meu arroz de pato preferido de São Paulo e mil pratos ótimos com bacalhau, sem falar nas sobremesas. Doces portugueses = amor verdadeiro. O Tasca foi montado por vários ex-funcionários de dois tradicionais portugueses de SP, Antiquarius e A Bela Sintra, mas tem uma atmosfera bem mais casual. (site)

Vinheria Percussi – Outro italiano excelente de São Paulo e pelo qual sou apegadíssima! Impossível comer mal na Vinheria. Outro lugar que vou e nem olho o cardápio – faço assim: pão de alho para começar (e olha que não sou a maior fã de pão de alho, esse é uma COISA), pappardelle com ragú de pato e, de sobremesa, o contrasto. O contrasto merecia um post exclusivo, de tão maravilhoso. Uma cestinha de chocolate com frutas vermelhas congeladas e, numa jarrinha, calda de chocolate branco que você joga em cima para derreter. Sem comentários!!! A chef Silvia Percussi arrasa demais e vive inventando coisas novas (apesar de eu achar difícil variar!), e também faz um menu de trufas sensacional na temporada, que é Novembro. (site)

+ Menções honrosas:

Pirajá – Meu bar favorito em SP. Acho que muito do lugar virar favorito é o fato de ser perto da sua casa né? Porque não é tão conveniente ter que ir longe para chegar no seu favorito! Essa é uma das razões para o Pira ser o meu, mas claro que não a única – amo as mesinhas na calçada embaixo daquela árvore enorme e linda que tem luzinhas o ano todo, não só no Natal, o chopp, a caipirinha A Nega é Minha e Ninguém Tasca (cachaça, limão e rapadura), o sandubinha de filé mignon… E o clima em geral! Menção honrosa honrosa: Astor, dos mesmos donos, sempre uma ótima pedida. (site)

Almanara – Eu deveria ter um cartão fidelidade do Almanara, acho que é o lugar onde mais peço delivery quando estou em SP, além de também ir bastante fisicamente. Duas palavras: kibe cru. Mas claro que SP tem vários outros restaurantes árabes ótimos: Arábia, Manish e Saj são outros que adoro. (site)

Socorro, escrever esse post me deu muita fome!

Deixei vários lugares que gosto de fora, mas pretendo voltar no tema restaurantes sempre. O próximo post vai ser de Londres! Se tiverem outros pedidos de cidades, deixem nos comentários.

Na minha coluna na Glamour de Novembro fiz um pequeno recap das coisas mais legais que vi nos fashion weeks de Londres, Milão e Paris.

Entraram na lista os desfiles da Charlotte Olympia e da Burberry em Londres, e a descoberta das bolsas meeega fofas da Charlotte Aluna. Em Milão a listinha de desejos ficou ainda mais recheada com as camisetas estilo souvenir que fazem paródia com as t-shirts fake do Dolce & Gabbana, e o novo modelo de bolsa da Fendi, a Kan I.

Ainda no assunto bolsa (monotemática?), pirei com as minicartucheiras da Valentino, que na verdade não são bolsas, e sim um espelhinho com um batom vermelho – primeiro item de maquiagem feito pela maison! Quero demais. Pirei também nas joias cheias de personalidade da mexicana Daniela Villegas.

Para se alimentar no meio da maratona fashion, o Il Salumaio em Milão é sempre uma ótima pedida e o Loulou, em Paris, é o novo hot spot da cidade.

. . .

Listinha de compras da Black Friday a postos… Aqui vão minhas dicas de roupas e acessórios com ótimos descontos no OQVestir!

O site está com mais de 100 mil itens na promoção, com até 80% de desconto, e usando o cupom BFDAVIC até dia 28 de novembro você ganha mais 10% de desconto!

  • Óculos –  Le Specs (aqui)
  • Camisa – Bo.Bô (aqui)
  • Bolsa – La Spezia (aqui)
  • Anel – Bee Bee Jou (aqui)
  • Regata – Lilly Sarti (aqui)
  • Óculos – Komono (aqui)
  • Vestido – Artsy Brasil (aqui)
  • Brincos – Bobstore (aqui)
  • Camisa jeans – Bo.Bô (aqui)
  • Sandália – Luiza Barcelos (aqui)
  • Vestido – Iorane (aqui)
  • Tênis – Vert (aqui)
  • Sandália – Lacet (aqui)
  • Saia – Market 33 (aqui)
  • Vestido – Lolita (aqui)
. . .